Casal é preso por jogar o corpo da própria filha dentro de lixo em SP

São Paulo

Polícia Civil em Santos investiga o caso e trabalha com a hipótese de homicídio, já que menina apresentava perfurações no pescoço e teria nascido viva. Catador de latinhas encontrou o bebê dentro da lixeira
Marcela Pierotti/G1
Um casal foi preso em flagrante por abandonar uma menina recém-nascida em uma lixeira, em frente a um prédio em Santos, no litoral de São Paulo, na noite nesta quinta-feira (28). O corpo da criança foi localizado pela manhã, por um catador de latinhas que vasculhava a estrutura. A Polícia Civil investiga o caso e trabalha com a hipótese de homicídio, já que menina apresentava perfurações no pescoço.
Segundo informações iniciais apuradas pelo G1, o casal mora na mesma rua onde a criança foi encontrada. Eles são de Ribeirão Preto, interior paulista, mas residem em Santos há cerca de oito anos, têm uma filha de três e seriam responsáveis por um comércio localizado no mesmo bairro, um dos mais tradicionais da cidade.
Após investigação, equipes do Setor de Homicídios da Delegacia Especializada Antissequestro (Deas) de Santos chegaram até a identidade dos suspeitos e os detiveram. O casal foi ouvido em depoimento e, em seguida, preso em flagrante.
Recém-nascido foi encontrado dentro de uma lixeira
Marcela Pierotti/G1
A mulher, que é dona de casa e teria abortado propositalmente o bebê, deve responder por homicídio e ocultação de cadáver. Ela foi encaminhada para a Cadeia Pública de São Vicente. O comerciante deve responder por favorecimento pessoal, e foi levado para a cadeia anexa ao 5º Distrito Policial de Santos., após não pagar fiança de R$ 100 mil arbitrada pelo delegado responsável pelo caso.
Um laudo do Instituto Médico Legal (IML) apontará as circunstâncias da morte da menina, mas exames preliminares apontam que a criança nasceu viva e apresentava perfurações na região do pescoço.
Encontro da criança
O corpo da menina foi encontrado por um catador de latinhas que vasculhava a lixeira, localizada na Rua Bahia, no bairro Gonzaga, um dos mais tradicionais da cidade. De acordo com testemunhas, a criança estava dentro de um saco preto e completamente enrolada com jornais. As informações foram confirmadas pelo 7º Distrito Policial da cidade.
Segundo informações da PM, um objeto semelhante a um elástico foi encontrado enrolado ao pescoço da criança, que tinha apenas algumas horas de vida. De acordo com o catador Valdemir Oliveira, o choque diante da descoberta foi grande. Ele vasculhava o material, para poder revender, quando notou a cabeça da criança.
“Eu sempre faço esse trabalho. Dessa vez, enquanto estava mexendo no local, dei de cara com a bebê. Na hora procurei ajuda e decidi chamar a polícia”, explica.
Por volta das 11h50, a Polícia Militar acionou o síndico do prédio que fica em frente ao local onde a criança foi encontrada. As imagens de câmeras de monitoramento serão recolhidas e investigadas. Segundo apurado pelo G1, o corpo da menina foi retirado do local por volta das 13h. Já a lixeira acabou sendo removida, também, para a realização da perícia.
Policiais atenderam a ocorrência na Rua Bahia, em Santos
G1 Santos