Balanço mais recente aponta 49 crianças brasileiras separadas dos pais em abrigos americanos

Mundo

Governo americano passou balanço até a última sexta-feira a consulado brasileiro. Tolerância zero com imigrantes tem levado à separação de famílias nos EUA. Trump mudou política nesta quarta. O cônsul-geral adjunto do Brasil em Houston, Felipe Santarosa, disse que recebeu do governo americano a informação de que, até a última sexta-feira (15), havia 49 crianças brasileiras em abrigos nos Estados Unidos, depois de terem sido separadas dos pais na fronteira.
O número atualizado é bem maior que o anterior: mais cedo nesta quarta, o mesmo diplomata dispunha da informação de que oito crianças brasileiras estavam separadas de seus responsáveis após cruzarem a fronteira com o México.
Trump assina ordem para acabar com separação de famílias de imigrantes
Pablo Martinez Monsivais/AP
Essas crianças do Brasil estão entre as mais de 2000 vítimas da política de “tolerância zero” aos imigrantes ilegais colocada em prática pelo governo de Donald Trump, e que foi modificada nesta quarta, quando ele decidiu que as famílias não serão mais separadas.
A política migratória americana estabelece que todo adulto que for pego atravessando a fronteira ilegalmente deve ser criminalmente processado. Se for capturado, o indivíduo é levado a um centro federal de detenção de imigrantes até que se apresente a um juiz.
A política não fala em separação das famílias, porém isso acabava ocorrendo na prática já que as crianças não podem ser mantidas nestes centros de detenção.
Foto de junho mostra abrigo de menores de idade que foram separados de familiares na fronteira com o México
Handout/ U.S. Customs and Border Protection/ AFP
Initial plugin text