VÍDEO: Dono de loja reage e frustra furto de gangue da marcha à ré em São José, SP

São Paulo
Com uma vassoura, ele tenta atacar os criminosos durante ação na madrugada desta quarta (13). Criminosos fugiram sem levar nada da loja de eletrônicos, mas além do prejuízo com os danos à porta, também quebraram uma TV. Comerciante cobra segurança. Gangue da marcha a ré invade loja na zona sul de São José
O dono de uma loja reagiu a um assalto e frustou o furto de eletrônicos durante ação gangue da marcha à ré – nome dado às quadrilhas conhecidas por arrombar comércios com carros. A ação foi na madrugada desta quarta (13) na zona sul de São José. O dono do estabelecimento, que mora no fundo da loja, estima prejuízo de R$ 2,7 mil com os danos à porta e uma TV quebrada durante a tentativa de furto. (veja o vídeo acima)
A loja, que vende e conserta aparelhos eletrônicos, fica na rua Canopus, no Jardim Satélite. A tentativa de furto, que contou com a participação de ao menos quatro bandidos, foi por volta de 2h40.
A imagem mostra que o dono do estabelecimento, ao ouvir o barulho do carro arrebentando a porta, sai com uma vassoura e tenta atacar os criminosos. Eles fogem sem levar nada e abandonam televisores na rua. Um dos aparelhos quebrou.
O comerciante, que preferiu ter o nome mantido sob sigilo, tem a loja há seis anos no local e diz ter sido vítima de criminosos quatro vezes. A última delas foi em outubro do ano passado.
“Eu estou cansado já, eles vêem roubar a gente de cara limpa, nem se preocupam em se esconder. Ainda bem que acho que não estavam armados, coloquei minha vida em risco ao reagir. Agora vou ter que, além de bancar o prejuízo, investir numa grade móvel para tentar dificultar esse tipo de assalto”, disse ao G1.
O comerciante não tinha registrado o boletim de ocorrência até 11h desta quarta. A intenção é fazer o registro à tarde.
O G1 acionou a Polícia Militar, por meio da assessoria de imprensa, para saber como é feito o trabalho preventivo na região do crime. A reportagem aguarda o retorno da corporação. A recomendação da polícia é que a vítima nunca reaja a assaltos.