Itália convoca embaixador da França após Macron criticar cinismo de Roma sobre imigrantes

Mundo
França criticou recusa do governo italiano em acolher mais de 600 imigrantes resgatados por um navio no Mediterrâneo. Novo ministro do Interior italiano, Matteo Salvini, sugeriu que a França acolha mais imigrantes. O embaixador da França em Roma foi convocado nesta quarta-feira (13) ao Ministério das Relações Exteriores italiano. A medida acontece após críticas do presidente Emmanuel Macron ao novo governo da Itália, de Giuseppe Conte, que se recusou a acolher os 630 imigrantes do navio Aquarius.
As declarações do presidente francês criam forte tensão diplomática com a Itália. Após a recusa de Roma em autorizar que o Aquarius aportasse no país, Emmanuel Macron falou na terça-feira (12) em cinismo e irresponsabilidade por parte do governo italiano.
O Conselho italiano considerou “surpreendentes” as críticas de Macron. O novo ministro do Interior de extrema-direita, Matteo Salvini, rebateu o presidente francês afirmando que a Itália não vai aceitar “lições hipócritas de países que sempre fogem de suas responsabilidades” em termos de imigração. Nesta manhã, Salvini pediu mais “generosidade” à França, sugerindo que o país acolha mais imigrantes.
A convocação de um embaixador é um fato raro entre membros da União Europeia. O embaixador francês, Christian Masset, será recebido na manhã desta quarta-feira na Farnesina, sede do ministério das Relações Exteriores em Roma, segundo uma fonte diplomática.
Aquarius rumo à Espanha
Emmanuel Macron recebe na sexta-feira (15) no Palácio do Eliseu, em Paris, o novo primeiro-ministro italiano, Giuseppe Conte, para discutir a polêmica crise migratória na Europa.
Além da tensão com a Itália, a reação da França em relação à situação dos imigrantes do Aquarius provoca divisão no partido a República em Marcha (LRM), do presidente francês. Vários deputados da maioria no poder criticaram a demora do executivo em reagir, levando o primeiro-ministro Edouard Philippe a garantir que a “França vai ajudar as autoridades espanholas a acolher e analisar a situação dos migrantes”.
A Espanha foi o único país que aceitou receber o barco. O Aquarius, que estava bloqueado no mar Mediterrâneo desde o último domingo (10), está a caminho do porto espanhol de Valença, onde os 629 imigrantes devem desembarcar no sábado.