Árvore em Guararema ganha fama de casamenteira

São Paulo

Diz a tradição de que quem for pedido em namoro embaixo dos galhos, logo casa na igreja. Árvore casamenteira faz sucesso em Guararema
Uma figueira de 20 metros de altura plantada há mais de 50 anos em frente à igreja de São Longuinho, o santo dos objetos perdidos, ganhou uma fama de casamenteira em Guararema.
O padre da igreja, Sidney Amorim, afirma que quem rodear a estrutura por três vezes sem tirar a mão do tronco encontra um amor. Já quem é pedido em namoro embaixo dos galhos, casa em breve.
Não se sabe ao certo quantas pessoas a árvore uniu, mas o padre destaca que muitas histórias terminaram com o matrimônio na paróquia. “O pedido de namoro de vários casais foram embaixo da árvore e logo eles marcaram o casamento aqui. Eu gosto muito dessas histórias”, destaca padre.
A aposentada Lourdes Fernandes lembra que namorou várias vezes debaixo da árvore e casou rápido. “Eu namorei bastante, mas agora eu sou muito bem casada, graças a Deus”, ressaltou.
Diz a tradição que para recuperar um amor perdido ou encontrar um companheiro é preciso dar três voltas sem tirar a mão da árvore, então o casamento está garantido.
Maria Helena estava viúva há quatro anos quando conheceu Antônio Luiz Bueno Moreira Franco. “Eu disse vamos ver se isso funciona mesmo. Funcionou, porque logo em seguida marcamos a data do nosso casamento”, relembra ela.
“A volta que ela deu na árvore fez a gente casar”, conta Franco.
Árvore casamenteira fica em frente à igreja de São Longuinho, em Guararema.
Reprodução/TV Diário
A união foi celebrada em março de 2015 e a dona de casa diz não se arrepender de ter feito a simpatia. “Eu ganhei um bom companheiro e o amo muito”, destacou.