Procon de Suzano fiscaliza postos de combustíveis da cidade

São Paulo

Técnicos verificaram se os estabelecimentos colocaram os informes com o preço do diesel antes e depois da greve dos caminhoneiros. Procon de Suzano fiscaliza postos para ver se o preço do diesel foi reduzido
Técnicos do Procon de Suzano foram às ruas nesta terça-feira (12) para verificar se os postos de combustíveis da cidade estão com os avisos do preço do diesel antes da greve dos caminhoneiros e após a diminuição de R$ 0,46. Na sexta-feira (8), o órgão enviou recomendação aos estabelecimentos orientando sobre as Medidas Provisórias (MPs) e portarias publicadas após a paralisação da categoria.
Em um dos postos da Rua General Francisco Glicério estava quase tudo de acordo com a regra, só precisou que um informativo fosse colocado mais à vista do consumidor.
“Ele está dentro do que a lei determina, com a fixação do cartaz na bomba, colocou o preço de antes da medida provisória e o atual. A única recomendação que nós fizemos é para ele aumentar um cartaz que está pequeno”, explicou a diretora do Procon de Suzano, Daniela Itice.
Em um dos postos de Suzano, informativo com a redução no preço do diesel estava pequeno.
Reprodução/TV Diário
O frentista Gesuíno Nogueira ouviu todas as orientações do Procon e disse que vai fazer os ajustes o quanto antes. “Eu já vou falar com a chefe para ficar melhor para os clientes e não ficar ruim para a gente”, enfatizou.
Já em outra unidade, na Rua Prudente de Moraes, o que chamou a atenção da diretora do Procon foi a maneira como os avisos foram expostos, para facilitar a vida do consumidor.
“Ele fixou as notas fiscais de compras de antes e depois da greve e está exatamente com o desconto que o governo previu, de R$ 0,46. A fixação está clara e ostensiva, assim como determina a legislação”, destacou Daniela Itice.
Frentista do posto, a Elizângela Inácio Zaneti conta que assim que o governo determinou a mudança, eles já se adaptaram, porque o importante para eles é manter a boa relação de confiança com o cliente.
“Muitos clientes que abastecem com diesel já chegam perguntando se já estamos adequados à lei, se já abaixou o preço do diesel. Então a gente mostra a notinha de antes e depois”, diz Elizângela.
Caso algum posto não tenha o aviso com a diferença do diesel, a denúncia deve ser feita ao Procon do município.