Europa agirá contra tarifas dos EUA para aço e alumínio, diz Merkel

Mundo

Premiê alemã maifestou pesar sobre a decisão abrupta do presidente Donald Trump de retirar o apoio dos Estados Unidos para um comunicado do G7. A premiê alemã, Angela Merkel, e o presidente dos EUA, Donald Trump, durante a cúpula do G7.
Reuters/Yves Herman
A Europa implementará medidas contra as tarifas norte-americanas sobre o aço e alumínio, afirmou a chanceler alemã, Angela Merkel, neste domingo (10), manifestando pesar sobre a decisão abrupta do presidente Donald Trump de retirar o apoio dos Estados Unidos para um comunicado do G7.
 “A retirada, por assim dizer, via tweet é claro … séria e um pouco deprimente”, disse Merkel, em uma entrevista para a televisão da ARD, após a cúpula do G7 no Canadá.
Resposta à taxação dos EUA
Assim como o Canadá, a União Europeia está preparando contra-medidas às tarifas dos EUA sobre aço e alumínio importações, disse Merkel.
Canadá e México responderam com a imposição de tarifas sobre bilhões de dólares de produtos dos Estados Unidos, desde suco de laranja a carne de porco, e a União Europeia vai taxar uísque bourbon e as motocicletas Harley Davidson, depois que o governo de Donald Trump confirmou novas tarifas para importação de aço e alumínio da UE, Canadá e México.
Os membros da UE deram amplo apoio ao plano da Comissão Europeia de estabelecer tarifas sobre 2,8 bilhões de euros (R$ 3,4 bilhões) de exportações norte-americanas, caso Washington ponha fim às isenções tarifárias.
As tarifas da UE devem entrar em vigor em 20 de junho, desde que os 28 Estados-membros as aprovem. As exportações da UE sujeitas a impostos norte-americanos valem 6,4 bilhões de euros (US$ 7,5 bilhões).
Maiores exportadores de aço para os EUA
Ilustração: Juliana Souza/G1